“Quando Chegar a Noite, Pise Devagar”, filme da diretora e professora Gabriela Alcântara, é selecionado para o Festival O Olhar de Cinema


Cinema e Audiovisual
setembro. 30, 2021

Curta-metragem de terror aborda pautas sociais no enredo

O curta-metragem “Quando Chegar a Noite, Pise Devagar”, dirigido pela professora da UNIAESO, Gabriela Alcântara será exibido dentro da Mostra Olhares Brasil na 10º edição de O Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, que acontece de 06 a 14 de outubro de 2021, online. Para conferir dias e horários de exibição, clique aqui.
 
O curta é o primeiro de Gabriela, lançado por sua produtora Ojú Obá Filmes, em setembro, no 12º Festival Internacional de Cinema Fantástico (Cinefantasy), de São Paulo, onde foi premiado como Melhor Filme Curta-metragem pelo Júri Popular do festival.
 
A obra apresenta uma nova face do horror produzido em terras pernambucanas, vestido de questões contemporâneas, como negritude, feminismo, vivências LGBTQIAP+ e religiosidade afrobrasileira, sem perder a essência do gênero. A trama lança de elementos do terror psicológico para refletir sobre essas questões de liberdade religiosa, medo e violência de gênero.

"Acho que o filme se relaciona muito bem com medos que as mulheres sentem diariamente, a partir de violências de gênero que nos atravessam. Tento trabalhar isso com uma narrativa que estabelece uma relação de naturalidade com as personagens, amigas, formadas por mulheres diversas, o que traz certa familiaridade com o público. E acho que também pelo clímax do final, as pessoas tem gostado muito", afirma.
 
Participar do Olhar de Cinema para ela é gratificante. "O Olhar de Cinema é um dos festivais mais importantes do país atualmente. A curadoria funciona como um farol, apontando para algumas das melhores produções brasileiras no momento. É uma honra ter sido selecionada com o meu primeiro filme", vibra.

SINOPSE QUANDO CHEGAR A NOITE, PISE DEVAGAR

Caia (Mohana Uchôa) é uma jovem negra lésbica residente na Boa Vista, bairro histórico situado no centro do Recife. Uma mulher livre - mora sozinha, mantém seu próprio sustento e circula de forma independente entre trabalho, afazeres de casa, vida social e afetiva. Suas noites são regadas a filmes de terror e festas com amigas, onde conhece Duda (Amanda Beça), com quem engata um relacionamento. 
 
Entre pesadelos e episódios de mal estar, Caia testemunha acontecimentos inexplicáveis e assombrosos dentro de casa. Abalada emocional e psicologicamente, começa a crer na presença de más energias e maus espíritos em seu apartamento.  Em paralelo, a jovem se esquiva cordialmente da paquera do vizinho, Diego (Carlos Eduardo Ferraz), com quem mantém uma relação amigável.
 
Os episódios sobrenaturais se agravam, e a paranoia de Caia atinge seu auge, chegando a interferir nos campos profissional e afetivo. A moça, então, pede ajuda à amiga Joana (Aurora Jamelo), que preceitua orações e práticas espirituais para resolver os problemas.
 
Gênero: Suspense/Terror
Classificação etária: 14 anos
Duração: 22 minutos
Ano: 2021

 
SOBRE A DIRETORA
 
Gabriela Alcântara é do Recife (PE), formada em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e mestra em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Realizadora e professora de comunicação, trabalha com cinema desde 2011, atuando principalmente como realizadora, roteirista, assistente de direção, produtora de elenco e pesquisadora para roteiros e
projetos.
 
Quando Chegar a Noite, Pise Devagar é seu primeiro curta-metragem de ficção, lançado pelo selo Ojú Obá Filmes, sua produtora. Iniciou sua carreira como assistente de Marcelo Pedroso (com quem assina Recife MD, lançado pelo projeto Vurto). Foi assistente de direção nas minisséries Modelos em Transe (em episódio dirigido por Daniel Bandeira, no qual fez também pesquisa para roteiro e assistência de produção) e África da Sorte (Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira, produzindo ainda o elenco e as locações da série), além do curta-metragem Caranguejo Rei (Enock Carvalho e Matheus Farias, também produzindo elenco).
 
Ainda como produtora de elenco, atuou nos filmes Boi Neon (de Gabriel Mascaro, trabalhando também na pesquisa para o roteiro do longa) e O Porteiro do Dia (Fábio Leal). Apaixonada pelo cinema de gênero, integrou o coletivo Toca o Terror, produzindo o curta Domingos (Jota Bosco), bem como a mostra MEDONHO, e tendo participado do programa de rádio na Frei Caneca FM. Atualmente, além de lecionar em cursos universitários, dedicasse à escrita do roteiro de um curta e do argumento de um longa.

filme - festival -

voltar

Nós usamos cookies

Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookeis. Saber mais.
Aceitar