Foto: Arthur de Souza

Egressa da UNIAESO, Marjourie Corrêa, comemora a realização de um sonho de infância


Jornalismo
agosto. 16, 2021

A jornalista recorda que aos seis anos fingia ser repórter e brincava sobre isso

Marjourie Corrêa se formou em jornalismo pela UNIAESO em 2019. Entretanto, a admiração da jovem, pela profissão, começou bem antes de iniciar a graduação na universidade. A jornalista conta que nunca foi difícil escolher qual curso faria, pois, desde criança, sonhava em ser profissional da comunicação.

“Eu tinha apenas seis anos, mas já brincava de ser jornalista quando imitava uma repórter esportiva da tv, fingia que estava cobrindo os jogos. Mas, foi aos 12 anos, na sexta série, que eu descobri o curso, quando uma professora elogiou meu texto e falou que eu tinha todo o jeito de que trabalharia na redação de um jornal”, lembra.

Já na graduação, Marjourie sempre foi uma aluna muito participativa nas atividades práticas. Foi monitora nas cadeiras Redação Jornalística I e II, também se envolveu no Laboratório de Radiojornalismo - RÁDIOLAB e o Laboratório de Telejornalismo – LABJORTV. A jornalista conta que foi apresentando o Abre Aspas, programa de entrevistas do LABJORTV que ela percebeu que gostava da área televisiva.

“Foi no LABJOR que pude me aproximar do audiovisual. Hoje, no meu trabalho, eu também faço conteúdos em vídeo, mas não nego que ser repórter de TV é um dos meus sonhos”, compartilha.

Marjourie apresentou dois Abre Aspas, um sobre Copa do Mundo e Política Internacional e outro que falava de Solidariedade. Para assistir aos dois programas que a jornalista apresentou ao vivo, clique nos links disponíveis.  

Ainda quando estava na faculdade, a jovem participou, em 2018, do Intercom NE, concorrendo a duas categorias Produção Laboratorial em Videojornalismo e Telejornalismo e Ao Vivo Na Internet: A Experiência De Apresentação Do Programa Abre Aspas Pela Ferramenta Live Do Facebook. Para acessar as matérias falando sobre os eventos, respectivamente, clique aqui e aqui.

Dentre tantas experiências no universo da comunicação, a jornalista diz que a mais marcante foi cobrir Eleições e a Final do Pernambucano, em Agosto de 2020. “Nas eleições existe uma dinâmica diferente nesses processos. Não só nas municipais, mas as dos clubes de futebol também. Além disso, trabalhar na final de campeonato foi surreal de bom. E, mais recentemente, participei da cobertura das Olimpíadas. Mesmo estando no Recife, e os Jogos acontecendo em Tóquio, eu me senti muito feliz por trabalhar acompanhando as competições”.

Hoje, aos 25 anos, Marjourie trabalha na Folha de Pernambuco, “pode ser em uma redação, assessoria de comunicação, emissora de TV ou até mesmo na docência. Meu futuro é no jornalismo e estou sempre aberta para as oportunidades e novas experiências”, destaca.

aeso - alunos no mercado - Jornalismo -

voltar

Nós usamos cookies

Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookeis. Saber mais.
Aceitar