Egressos de Cinema e Audiovisual lançam produtoras de filmes artísticos e institucionais


Cinema e Audiovisual
março. 11, 2021

Débora Dantas e Arthur Colleto se formaram em 2020.2 e são sócios na Chinfrim e Karambole

A sintonia da dupla é visível até para leigos observadores. Arthur Colleto e Débora Dantas, egressos do curso de Cinema e Audiovisual do Centro Universitário AESO-Barros Melo (UNIAESO), iniciaram a parceria ainda na graduação, sendo par na realização de trabalhos práticos e estudos acadêmicos. Hoje, são sócios em duas produtoras: a Chinfrim e a Karambole. A primeira também é formada pelas ex-alunas Duda Menezes, Gal Guimarães, Clara Alencar e Dayse Solto.

A Chinfrim é voltada para a realização de filmes de ficção e não ficção. Este ano, estão finalizando o curta-metragem “Cabiluda”, fruto do trabalho de conclusão do curso, para ser inscrito em festivais de cinema nacionais e internacionais. Enquanto a Karambole nasceu para atender as demandas do mercado publicitário e gerar renda aos recém-formados. Mas, eles não começaram de qualquer forma. 

Apesar da pouca idade (Débora tem 22 anos e Arthur 23), sabem bem o que querem e imprimem uma marca diferente nos trabalhos. “Oferecemos saídas criativas e cinematográficas para os vídeos institucionais. Buscamos narrativas profundas aliadas aos ideais dos clientes”, comenta Débora. A empresa ainda é nova, mas os realizadores estão aproveitando bem as oportunidades. “Já exercíamos o audiovisual institucional individualmente, então, resolvemos unir nossas habilidades e adquirir mais experiência com essa troca e com as pessoas que vamos atendendo”, diz Colleto. Ele pende mais para a direção de fotografia, enquanto ela curte mesmo a direção da filmagem.

Desde a faculdade, se dividem nas funções. Assim, provaram de tudo e descobriram o que mais gostam. Isso graças ao estímulo prático que o bacharelado em Cinema e Audiovisual da UNIAESO oferece. “Durante o curso, produzi três filmes, todos em parceria com Colleto. E tudo foi feito da maneira mais profissional possível nas disciplinas”, conta Débora. O amigo concorda: “É com a prática que a gente vai se nivelando e se encontrando na área, que é tão diversa”.

Arthur vinha de uma realidade de teatro e descobriu na sétima arte uma junção das vivências que mais gostava: expressão artística e comunicação. Débora se identificou com a formação logo no início e resgatou lembranças da infância, quando já nutria paixão pelo cinema. Atualmente, além da Karambole e da Chinfrim, ela realiza os vídeos do Diario de Pernambuco TV, no Youtube.

Fazendo cinema por conta própria, entendem a importância das produções na vida das pessoas. A pandemia e o isolamento social alavancaram o consumo de filmes e séries, reforçando que a arte e a cultura podem salvar a população em momentos difíceis.  Os profissionais se comprometem a tentar a fazer isso todo dia um pouco melhor e esperam mais incentivos para a indústria cinematográfica em um futuro breve.

alunos no mercado - Cinema e Audiovisual - egressos -

voltar
bool(false) NULL

Nós usamos cookies

Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookeis. Saber mais.
Aceitar