Comunicação em campanhas de moda


Institucional
junho. 15, 2004

A segunda palestra do primeiro dia do II Fórum de Comunicação AESO contou com a presença de Alina Amaral. Apontada como uma das melhores jornalistas de moda do Brasil, ela esteve presente nas coberturas do SP Fashion Week e BH Fashion. Alina começou falando da existência da moda nas nossas vidas, mesmo que indiretamente. "Por mais que você não queira seguir uma moda, você segue seu estilo. E isso não é uma escolha aleatória", diz ela. Além disso, abordou também o problema da moda estar associada à futilidade, o que dificulta o trabalho das pessoas ligadas ao meio. Segundo Alina, ainda não existem respeito e espaço suficientes para a moda nos jornais brasileiros, principalmente por causa da cultura das pessoas, que têm de ser renovada. Outro aspecto problemático é o fato de uma matéria do assunto envolver marcas. De acordo com ela, isso cria confusão entre comercial e editorial. A palestrante enfatizou que uma matéria de moda tem que seguir três tipos de linha editorial. A primeira é a de serviço, devendo constar preços e lugares onde as pessoas podem encontrar o produto. A segunda é a de tendência, apresentando as novidades da estação, texturas e cores. E a terceira é a linha de comportamento. "É o lado mais humano da moda, onde você fala o modo como ela afeta tribos, movimentos e pessoas", diz Alina. Finalizando, Alina Amaral deixou bem claro que o estilo é, antes de mais nada, quem dita as regras. "Moda passa, estilo fica. Valoriza-se muito mais o ser do que o aparecer", disse a jornalista, que finalizou o debate revelando a chave do sucesso no jornalismo de moda, o anunciante.

voltar

Nós usamos cookies

Eles são usados para aprimorar a sua experiência. Ao fechar este banner ou continuar na página, você concorda com o uso de cookeis. Saber mais.
Aceitar